Mais de 51% dos paraibanos desejam presentear no Dia dos Pais

Comemorado em 12 de agosto neste ano, o Dia dos Pais deve movimentar o comércio paraibano com as compras dos presentes, já que 51,55% dos filhos mostraram o desejo de presentear os pais. Os dados são da Pesquisa de Intenção de Compras para o Dia dos Pais realizada pelo Instituto Fecomércio de Pesquisas Econômicas e Sociais da Paraíba na Região Metropolitana de João Pessoa (RMJP).

“Embora os consumidores estejam passando por um momento de incertezas na economia brasileira, o clima emocional da época deixa as pessoas mais otimistas o que influencia de forma positiva na hora de efetivar as compras. É importante registrar que, na pesquisa do ano anterior, a intenção de compras foi de 55,39% e o percentual informado de compras efetivadas no mesmo ano foi de 57,76%. Neste caso, as vendas praticadas superaram em 2,37p.p. as informadas na intenção de compras no ato da pesquisa”, destacou o Presidente da Fecomércio Paraíba, Marconi Medeiros.

Por mais um ano, os artigos de vestuário estão entre os presentes preferidos, citados por 50,46% dos entrevistados. Em seguida, aparecem os calçados (14,35%), perfumes (12,96%) e televisores (30,00%). Neste quesito, os respondentes puderam citar mais de um tipo de presente, por isso o somatório ultrapassa 100%.
Os consumidores pretendem gastar com o presente dos pais, em média, R$166,15. Este valor é 3,23% inferior ao indicado na intenção de gastos do ano passado quando atingiu o patamar de R$171,70. A maior parte dos entrevistados (57,87%) deve comprar presentes com valores de até R$100,00. Em seguida aparece um percentual de 23,15% que pretende gastar em torno de R$101,00 e R$200,00. Apenas 2,31% dos respondentes manifestaram desejo de comprar presentes com valores acima de R$800,00.

Em relação à forma de pagamento, a maioria (52,78%) pretende comprar à vista. Entre estes, 80,70% irão fazer o pagamento em espécie e 19,30% no cartão de débito. É importante ressaltar que esta escolha está diretamente ligada ao percentual de desconto oferecido pelos empresários. Quanto aos que pretendem comprar a prazo (47,22%), a maioria (96,08%) prefere usar o cartão de crédito.

A maior parte dos participantes da pesquisa (42,13%), ou seja, cerca de quatro em cada dez entrevistados, tem a intenção de comprar o presente exatamente na semana do Dia dos Pais, esperando possíveis reduções nos preços. Em seguida, com um percentual bem próximo (39,81%), aparecem os entrevistados que estão planejando realizar suas compras na primeira semana de agosto. Já 16,20% do total anteciparam as compras dos presentes aproveitando as liquidações de julho.

Questionados sobre o local das compras, 66,20% dos entrevistados pretendem adquirir os presentes nas lojas dos shoppings centers e 31,48% irão procurar as lojas localizadas no Centro de João Pessoa. Em seguida vêm as lojas de bairro (9,26%) e internet (5,09%).

No momento da compra, os clientes vão levar em consideração alguns fatores: a qualidade do produto (73,15%), o preço do produto (62,04%), um bom atendimento (26,85%) e desconto à vista (15,74%). Nesta questão, também podiam ser citadas mais de uma consideração.

Como forma de economizar na hora de comprar os presentes, a maioria dos entrevistados (75,93%) afirmou que pretende fazer pesquisa de preço antes de efetivar a compra. Em seguida, aparecem os consumidores que pretendem comprar presentes com preços mais baixos (22,22%), seguidos pelos que vão adquirir os presentes em conjunto com os familiares (12,04%). Já um percentual de 6,48% vão comprar os produtos escolhidos pelos pais, neste caso, não vão pensar em economizar.

Perfil dos entrevistados

As mulheres representam a maioria dos participantes da pesquisa, com 50,84%. Quanto ao estado civil, os solteiros aparecem em maior número (47,49%) e em seguida aparecem os casados ou em regime de união estável (46,30%), divorciados (4,06%) e viúvos (1,91%). A faixa etária mais encontrada foi entre 26 e 36 anos (33,17%), seguida por aqueles que se enquadram de 18 a 25 anos (23,63%). Já em relação à escolaridade, os que concluíram o Ensino Médio apareceram com o maior percentual (34,61%), seguidos pelos que possuem nível superior completo (31,98%) e os que ainda estão cursando o nível superior (16,71%).

A faixa de renda da maior parte dos entrevistados (41,77%) é de até dois salários mínimos. Os consumidores com renda entre dois e quatro salários mínimos aparecem com o segundo maior percentual (21,00%). Os consumidores com rendimento acima de dez salários mínimos estão em menor número de pessoas entrevistadas (4,06%). É importante destacar a parcela de consumidores que declararam não possuir qualquer rendimento (14,08%), que são dependentes financeiros do cônjuge, estudantes ou estão fora do mercado de trabalho.

Metodologia

A pesquisa entrevistou 419 consumidores na RMJP no período de 16 a 23 de julho de 2018.