Fecomércio e Senac Paraíba capacitam venezuelanos

A partir do processo de transferência de imigrantes venezuelanos do estado de Roraima para outras regiões do Brasil, conhecido como projeto de interiorização - iniciativa do Governo Federal, centenas de pessoas já foram interiorizadas na Paraíba, a exemplo dos municípios de João Pessoa, Conde e Campina Grande. Diante deste cenário, a Fecomércio e o Senac Paraíba contribuem para que mais de 30 imigrantes possam se capacitar para o mercado de trabalho por meio de diversos cursos gratuitos nas áreas de Informática, Beleza, Saúde, Administração, Idiomas, Gastronomia e Turismo.

A crise na Venezuela

A Venezuela enfrenta uma crise de viés político, econômico e institucional que eclodiu um conflito entre os poderes, com restrição das funções legislativas da Assembleia Nacional.

Desde 2015, parte da população venezuelana começou a emigrar para países da América Latina, em busca de melhores condições de vida, motivada pelo cenário de crise em seu país de origem, que resultou em situação de miséria, fome e violência.

Imigração venezuelana para o Brasil

A cidade fronteiriça de Pacaraima (RR) possui fronteira terrestre com a Venezuela e, portanto, é um dos principais destinos escolhidos pelos imigrantes. O Governo Federal articulou um programa de interiorização destas pessoas, a fim de evitar a sobrecarga de quaisquer prestações de serviço público. Antes de viajar, todos os imigrantes recebem atendimento médico, CPF, carteira de trabalho e são vacinados. O fato do Brasil ser um país de tamanho continental, facilita a tarefa de dividir os grupos de venezuelanos pelo território nacional, de acordo com seu perfil.

Dados da Diretoria de Análise de Políticas Públicas da FGV de 2017 apontam que, dos venezuelanos não indígenas que atravessam a fronteira para o Brasil, 78% possui ensino médio completo e 32% possui, também, superior completo ou pós-graduação. Segundo dados do Observatório das Migrações Internacionais (OBMigra), 60% desses indivíduos estavam, em 2017, empregados em alguma atividade remunerada. Portanto, este intercâmbio traria grandes benefícios ao Brasil.

Fecomércio e Senac contribuem na reinserção

A partir de uma articulação entre a Fecomércio, o Senac, o Ministério Público e o Serviço Pastoral dos Migrantes do Nordeste, mais de 30 venezuelanos, que estão instalados no Conde, foram matriculados em cursos de qualificação profissional do Senac, nas áreas de Informática, Beleza, Saúde, Administração, Idiomas, Gastronomia e Turismo. As qualificações acontecem no Centro de Educação Profissional do Senac em João Pessoa e na Escola Senac de Gastronomia e Hotelaria.

Certa dos benefícios deste intercâmbio, a assessora jurídica Maritza Farena reforça a relevância deste intercâmbio. “Essa parceria com o Senac é muito importante, pois os imigrantes precisam trabalhar urgentemente e esses cursos facilitam muito o emprego”, destacou.

A aluna Braudis Rodriguez, de 20 anos, que está há um mês na Paraíba, diz estar muito satisfeita com a oportunidade. “Eu estou gostando muito do curso, é muito interessante. Há muitas vagas de emprego e a professora é muito boa”, afirmou.

Além da reinserção profissional e econômica deste grupo, um dos objetivos do projeto é a inclusão social, para resgatar a dignidade humana, as relações interpessoais e a integração destes grupos à sociedade paraibana.