Horário de verão vai gerar economia de até R$ 100 milhões ao país

 

A partir da zero hora do próximo domingo, 16, os moradores das regiões Sul, Sudeste e do Centro-Oeste, além da Bahia, deverão adiantar o relógio em 1 hora. A medida vai trazer uma economia para o país que pode variar entre R$ 75 milhões e R$ 100 milhões. A estimativa foi divulgada nesta semana pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

O horário de verão 2011/2012 terá 133 dias de duração e é o mais longo desde 1985, segundo o ONS. Considerando-se todos os Estados atingidos pela medida, a diminuição da demanda estimada será de 4,6%, ou o equivalente a 2.650 megawatts (MW).

A maior redução (4,9%) deverá ocorrer na Região Sul, correspondendo a 600 MW. Isso significa, segundo o ONS, 75% da demanda de Curitiba (PR) ou três vezes a de Florianópolis (SC).

Nas regiões Sudeste e Centro-Oeste juntas, a diminuição projetada do consumo é 4,6% e corresponde a 2.050 MW, ou duas vezes a demanda de Belo Horizonte e duas vezes e meia a de Brasília.

Além da economia para o país, o horário de verão também pode proporcionar redução na conta de luz dos brasileiros. A primeira atitude econômica é aproveitar o maior tempo de luminosidade abrindo janelas, cortinas e persianas, adiando o horário de acender as lâmpadas de casa. No caso do consumidor que quiser ler um livro ou precisar estudar, a dica é usar a iluminação dirigida (spots) que, de acordo com a Eletrobrás, torna o ambiente mais agradável e gera economia.

O chuveiro elétrico é um dos grandes vilões do consumo de energia. Segundo dados da Eletrobrás, o aparelho responde por cerca de 24% da conta de luz de uma residência. Com as temperaturas mais altas, coloque a chave na posição verão e evite usá-lo entre 18h e 21h, a medida pode significar uma economia na casa dos 30% em relação ao uso do chuveiro no modo inverno.

Outro grande consumidor de energia é o aparelho de ar-condicionado, responsável por 20% do consumo. Entretanto, como no verão seu uso aumenta consideravelmente, este percentual pode aumentar, chegando a representar um terço do valor da conta de energia elétrica.

Mudança de atitude!

Veja outras dicas fornecidas pela concessionária AES Eletropaulo para evitar o desperdício:

Geladeira e freezer não devem ficar perto de fogão nem de outras fontes de calor, pois isso faz com que eles consumam mais energia para compensar o ganho de temperatura. Além disso, mantenha-os afastados pelo menos 15 centímetros das paredes para evitar o superaquecimento;

Roupas e tênis não devem ser colocados atrás da geladeira, pois isso aumenta o consumo de energia;

Se você desligar o chuveiro enquanto ensaboa o corpo e o cabelo, isso reduzirá o consumo de energia (no caso de chuveiro elétrico) ou de gás (quando o sistema for a gás) e também de água;

Ao utilizar o ferro, passe de uma só vez o maior número de peças possível e deixe o aparelho na temperatura indicada pelo fabricante para cada tipo de tecido;

Quando for jantar ou fazer um lanche, retire todos os ingredientes de uma única vez da geladeira. O abre-e-fecha faz com que o aparelho trabalhe mais para manter a temperatura e aumente o consumo de energia;

Troque as lâmpadas incandescentes pelas fluorescentes, as quais gastam 60% menos energia;

Utilizar monitor e TV do tipo LCD também ajuda bastante na economia;

O standby também é um vilão da conta de luz, pois ele utiliza entre 15% a 40% de energia. Por isso, a dica é desligar diretamente nos aparelhos ou na tomada quando não estiverem em uso;

Por fim, antes de comprar um equipamento, escolha eletrodomésticos de baixo consumo energético.

Fonte: UOL com Ascom da Fecomércio Paraíba